terça-feira, outubro 25, 2005

Texto Roubado... mas no sentido da Partilha...

E depois eu é que num bato bem CATY...

"Um desejo de uso caseiro.
Todos os electrodomésticos costumam ter dois anos de garantia pelo menos. É o mínimo. Comprei há pouco tempo um desejo electrodoméstico, que é como quem diz, um desejo de uso caseiro, que funciona a energia eléctrica.
Pois bem... o circuito em volta tem tido muito pouca energia e eu não tenho andado nada eléctrica. Penso que de vez em quando até há cortes de corrente nesta zona, pelo que o meu desejo de uso caseiro não se concretiza. Tenho em crer que estou no meu direito de ir à loja e trocá-lo por outro. Talvez um que dependa apenas de mim, sei lá...
Um eólico não, que só funcionaria enquanto durasse o Outono e o chão não estivesse transformado em roupeiro de árvores. Um hidráulico iria parar assim que acabasse o pão de ló e o coelhinho da Páscoa regressasse ao país dos ovos de chocolate. Se dependesse da energia solar o meu desejo extinguir-se-ia quando o frio não me permitisse gozar o cheiro a maresia. Qualquer coisa a pilhas teria, muito embora fosse de fácil substituição, pouca duração e não me interessa tanta oscilação de energia. Acho que a melhor solução seria um desejo que trabalhasse como o meu relógio, pela pulsação. Um desejo adaptado à cadência, que a aumenta e a sonoriza com os vislumbres de realização. Um desejo bombeado ao ritmo das pressas e dos vagares, um desejo que faça o granito romper até ficar macio como o mármore da caixa de todos os sonhos que, no fim, o vai guardar cumprido.
Vou à loja, o meu desejo é urgente e eu não posso sair mal servida nesta compra."

4 comentários:

Å®t_Øf_£övë disse...

Zag,
Ainda bem que voltaste, e ainda bem que tens esse sentimento de partilha, e que "roubaste" esta divagação da CATY para partilhares connosco.
A mim parece-me que a opção ideal para ela seria comprar um "desejo electrodoméstico" de uso manual, ou então arranjar um amigo que lhe oferecesse esse "desejo electrodoméstico".
Assim ficaria a depender menos das condicionantes que a rodeiam, e mais dos seus próprios "desejos".
Abraço.

Å®t_Øf_£övë disse...

Zag,
Voltei porque gostava de te convidar para passares lá no "ATORDOADAS" para "comeres" uma fatia de bolo pelo 1º aniversário.
Abraço.

ZAG disse...

Amigo Love,

eu não voltei... nunca volto porque há sitios de onde nunca parto... posso estar mais ou menos disponivel apenas... sabes bem que te adoro... e que te sigo...

Abraço

Alma Azul disse...

Olá Zag,
já se sentia a tua falta por aqui
;-)