quarta-feira, outubro 26, 2005

Eu só queria saber...

Vendo uma fotografia tua, do dia em que nos conhecemos
Tu sorriste-me de uma forma que eu jamais esquecerei
E nada que eu fizesse me iria proteger daquela noite...
Enrolada nos teus braços e sempre com o pensamento de que os dias podiam acabar
Porque eu ficaria ali eternamente naquela noite
Porque tu e eu era tudo para mim...
Mas eu queria saber
Porque é que tenho de lutar para que não te vás embora
Alguns dias parecem-me dificeis, e há noites que nunca acabam
Eu queria acreditar que um dia tu voltarás para mim,
Mas eu tenho que te dizer que voltava a fazer tudo igual outra vez
Eu só queria saber porque é que tenho de lutar...
Todas as portas se estão a fechar mas eu estou a tentar seguir em frente
Mas cá dentro de mim, os sonhos estão vazios desde o dia em que te foste embora
Eu só queria saber, eu lutei para que tu nunca fosses embora...
Mas desde que te perdi, perdi-me a mim própria
E agora não me consigo convencer de que já não te tenho mais!

5 comentários:

ZAG disse...

Ás vezes é mesmo assim... vai-se... porque tem de ser, porque se sente que é melhor assim... porque é a melhor maneira a mais sensata, a mais humana a mais mais acima de tudo... ás vezes não tem explicação, nem porquês... é porque é e pronto...
Não podemos basear a vida em pessoas, na outra pessoa... tem de ser apenas em nós proprios... fazer porque se quer e não porque é melhor e mais facil... fazer e estar com vontade, mas tem de ser a vontade toda... é preciso ter vida propria nada nos pode impedir de fazer alguma coisa ou de a ter de fazer contrariado... só assim consegues o equilibrio só assim quando "acaba" consegues viver no sofrimento da perda mas viver na mesma sem sobreviver...
Se é triste? É!... mas fui eu quem te deixou... e não sou mais feliz por isso, é a cruz que carrego em mim...
Beijo...

Porquê? disse...

Por vezes é assim, quanto mais lutamos para que algo não aconteça...
Consigo entender o que sentes!
O pior que podemos fazer na vida é deixarmos ser emocionalmente dependentes do amor. Devemos amar sim, mas primeiro temos que gostar de nós, nunca deixarmos de fazer aquilo que nos dá prazer, sim, sermos um pouco egoístas, não cobrar, não exigir, enfim.... estas experiências são um verdaeira lição de vida. Acabamos por aprender à custa dos nossos erros...
Espero sinceramente que essa fase passe rápido!
Beijo
até breve

Alma Azul disse...

Se há coisa difícil de nos convencermos é que perdemos quem gostamos...
beijo

Å®t_Øf_£övë disse...

É a vida Junior...
Provavelmente vocês chegaram ao fim da estrada.
Por muito que não se queira, e nos custe admitir, tudo na vida tem um fim, e o amor não é exepção.
Mas pelo menos enquanto houve amor de ambas as partes a felicidade deve ter sido verdadeira.
Olha, tenta não chorar porque teve um fim, e antes sorrir porque aconteceu.
Beijinhos.

Lis57 disse...

A vida é mesmo assim. Tudo tem um começo, meio e fim, até o Amor. Não deves viver em função de recordações de um amor que chegou ao fim.
Pensa em ti, gosta de ti e relembra com um sorriso tudo que houve de bom.
E considera.te feliz por teres algo para lembrar.

Um beijo