sexta-feira, setembro 30, 2005

Não Falo em vão...

Felizmente que tenho seguidores e homens atentos ás minhas preocupações como pessoa ser humano e homem em geral... Retirado do Correio da Manhã (SIC)

"Zezé Camarinha: Instituto contra afirmação gay

'Não fomos feitos para gostar de pessoas do mesmo sexo', afirma Zezé
A criação de um denominado Instituto de Salvação dos Homens é a última cruzada de Zezé Camarinha, o conhecido ‘playboy’ da Praia da Rocha, irritado com a “cultura perversa que está a ser transmitida às crianças em vários programas de televisão nos quais os homossexuais são as figuras principais.”

Segundo Camarinha: “Não fomos feitos para gostar das pessoas do mesmo sexo e não podemos impor esses princípios nos jovens, sob o risco de num futuro próximo a taxa de natalidade de Portugal, que já é das mais baixas do Mundo, sofrer uma quebra acentuada. Qualquer dia não temos crianças e ninguém toma medidas...”

O Instituto de Salvação dos Homens “surge como resposta à crescente afirmação da homossexualidade. Querem casamentos gay? Façam-no mas não permitam a adopção de crianças por esses pseudocasais, alguns dos quais irão assinar os papéis apenas para usufruírem de benefícios fiscais... E, no dia em que admitir esses casamentos, o Governo terá de autorizar, igualmente, a poligamia, pois várias mulheres irão ficar sós e precisam de um homem a seu lado...”

Zezé Camarinha lamenta que “muitas mulheres, nos dias de hoje, cheguem a casa e encontrem os seus homens com um parceiro na cama. Outras passam meses sem ter relações sexuais. Há muita gente infeliz e desesperada por este tipo de situações e o Instituto de Salvação dos Homens – que tem registado uma grande aceitação entre as mulheres – pretende dar respostas, através de acompanhamento médico e psicológico e outro tipo de ajudas”.

O Instituto “está a dar os primeiros passos com vista à legalização”, e Zezé Camarinha já definiu uma das regras para a aceitação de sócios. “Os homens precisam de trazer uma declaração médica a garantir que nunca foram penetrados no ânus. Não queremos infiltrados...”

Armando Alves


Á Ganda ZéZé quem te viu a chupar no calipo sabia que debaixo dessa voltinha estaria o nosso Génio salvador...

escrever... um pedaço... de mim...

Os pedaços que aqui deixamos são sempre nossos (de nós), certo? Por isso não preciso falar de mim, basta juntar – no final – os pedaços que vou deixando.
A escrita é um belo pedaço para se deixar em algum local.
Ela regista. Marca presença.
Mais do que deixar pedaços de nós, ela é um pedaço de nós.
Eu gosto de escrever.
Habitualmente escrevo apenas para (por?) mim. Mas não poderia deixar de fazer a vontade ao Art, meu @migo virtual.
Se já tiveram curiosidade suficiente para espreitar o meu blog, repararam certamente que escrevo apenas para o meu Amor. Para escrevermos algo com “Alma”, temos de o sentir…
…nada melhor que sentirmos o que escrevemos, para que consigamos ser interpretados, por quem nos lê, da forma que queremos que nos entendam.
Sempre gostei de escrever. Para mim.
Fazia-o por escape. Continuo a fazê-lo por essa mesma razão ainda. Mas também porque me dá muito prazer.
E agora, porque sei que tem uma razão de ser. Há sempre pelo menos uma pessoa muito especial que gosta de me ler…
Neste espaço poderei certamente vir a encontrar outras razões para escrever...

quinta-feira, setembro 29, 2005

Frase do Dia...

O Meu maior interesse está no futuro porque é lá que vou passar o resto da minha vida ...

Amar bonito

Neste pedaço cada um fala do que quer, do que gosta, do que lhe diz alguma coisa.
Eu gosto de falar de sentimentos, de emoções, de relações humanas. Por isso aqui trago mais um texto, hoje sobre o amor.

Talvez seja tão simples, tolo e natural que nenhum de nós tenha parado para pensar como aprender a fazer bonito o nosso amor. Aprender, apenas, a tão difícil arte de amar bonito.
Tenho visto muitos amores por aí: amores mesmo, bravios, gigantescos, descomunais, profundos, sinceros, cheios de entrega, doação e dádiva, mas todos se esbarram na dificuldade de se tornarem bonitos. Apenas isso: bonitos... Amores que são verdadeiros, eternos e descomunais de repente são ameaçados apenas e tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram, exigem, rotinizam, descuidam, reclamam, deixam de compreender, necessitam mais do que oferecem, precisam mais do que atendem, enchem-se de razões. Sim, de razões. Ter razão é o maior perigo no amor. Quem tem razão sempre sente-se no direito de reivindicar, de exigir justiça, equiparação, sem aceitar que o que está sem razão talvez passe por um momento de sua vida no qual não possa ter razão. Ter razão é um perigo: em geral, enfeia o amor, pois é invocado com justiça mas na hora errada.
Amar bonito é saber a hora de ter razão. Ponham a mão na consciência! Têm certeza que estão a fazer o vosso amor bonito? De que estão a retirar do gesto, da acção, da reacção, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro, a maior beleza possível? Talvez não... Cheios de razão, nós esperamos do amor apenas aquilo que é exigido pelas nossas partes necessitadas, quando talvez dele devêssemos pouco esperar, para valorizar melhor tudo de bom que de vez em quando ele pode trazer.
Quem espera mais do que isso sofre, e sofrendo, deixa de amar bonito. Sofrendo, deixa de ser alegre, igual a uma criança. E, sem soltar a criança, nenhum amor é bonito.
Não temam o romantismo. Derrubem as cercas da opinião alheia. Façam coroas de margaridas e enfeitem a cabeça de quem amam. Adiem sempre, se possível, com beijos, as reclamações pela pouca atenção recebida. Para quem ama, toda atenção é sempre pouca. Quem ama feio não sabe que pouca atenção pode ser toda atenção possível. Quem ama bonito não gasta o tempo dessa atenção cobrando a que deixou de ter.
Não teorizem sobre o amor, amem. Sigam o destino dos sentimentos aqui e agora.
Sejam vocês cantando desafinado, mas todas as manhãs, falando coisas sem importância, mas criando sempre, sentindo o coração bater como no tempo do Natal infantil. Revivendo os carinhos que aprendemos em criança sem medo de dizer: eu quero, eu gosto, eu estou com vontade.
Talvez assim vocês consigam fazer o vosso amor bonito.

quarta-feira, setembro 28, 2005

Pedaços ... disparatados...

Que o que precisamos é de boa disposição e nada de lágrima no canto do olho, porque a vida são dois dias e o mais importante é viver com um sorriso imenso.
Primeiro achei o convite do Art um pouco arrojado... e então depois de ir espreitar os blogs dos outros pedaços cá do sítio!!!! bem.... pensei logo que raio é que eu ia aqui escrever para não intimidar o pessoal. Mas ainda bem que há alguém que não tem papas na língua e que escreve o que lhe apetece e aí fiquei mais tranquila. E vendo bem a coisa, o padrinho sabia o risco que corria ao convidar-me...

Então, para começar e porque esta semana não se fala de outra coisa... aí vai a nova descoberta e - quem sabe!!!! - o fim de um mito...

Os cientistas descobriram que quando se está com uma dor-de-cabeça muitas vezes pode ser apenas (ah ah ah - lá se vai a desculpa esfarrapada) falta de água...!!!!
Já estou mesmo a ver, os homens a irem todos os dias à noite (qual Ambrósio sempre prestável à sua ama) com um copo de água às suas amadas...
Assim, quando se estiverem a chegar muito e a querer festa, a tradicional desculpa "hoje não que me dói a cabeça" cai por terra... eles sacam do copo de água e dizem "bebe minha querida, que te passa já" e pronto! e vivem felizes para sempre... ou então divorciam-se... porque a tipa não quer mesmo e tem de dizer isso na cara dele e ele farta-se e arranja outra... Ou então afinal ela começa a beber água que nem uma desalmada e está constantemente a interromper para ter de ir ao WC o que também é uma grande chatice... ah ah ah

Ah, sim... já agora... deixo este pedacinho de mim que pode ser uma boa dica para as meninas do pedaço: quando estiverem com dor de cabeça (mas daquelas a sério, não é das desculpas) façam sexo, vão ver que vos passa num instantinho ;-) (é a melhor aspirina que existe!)

beijossssss

Diz-se que em terra de Cegos quem tem um olho é Rei...

Agora dou por mim a viver num mundo de Mulheres... o que será preciso para se ser seja lá o que for...

Aproveitando o facto de este espaço ser maioritariamente frequentado por mulheres... (alias será este e tantos outros... começa em casa... sou um para duas... e vai sendo assim o rácio ao longo do dia...) pico-vos no sentido de obter reacções...

A sociedade tem vindo gradualmente a mudar, mas um gradual rápido e pouco saudável... as mulheres além de aumentarem de número, aumentam também de cargos, de liberdades, de tendências, de vida, e de duplas e triplas vidas...

Foram os movimentos da papoila, do iluminismo, do romantismo, a revolução sexual, a passa aqui e ali, e a defesa dos direitos da mulher aliado a uma luta utópica pela igualdade de direitos...

Pego na última "IGUALDADE DE DIREITOS"... Complicado isto da igualdade... Ninguém é igual (felizmente) e apenas de direitos porquê? Não pode ser também igualdade de deveres e direitos? Igualdade de igualdades? Eu tenho-lhe vindo a chamar igualdade de caprichos... ora dá jeito ora não... afinal a igualdade não é igual para todos...

O que acontece do ponto de vista sociológico e de estrutura humana é que ao contrário dos homens (habituados a serem nº1 em tudo desde os primórdios), para as mulheres já é uma novidade... são catraias com uma boneca nova... super entusiasmadas com a ideia, mas não sabem propriamente como reagir com ela...
Especialmente com e no trabalho... Elas afirmaram há bastante tempo que iam lutar pelos mesmos lugares e conseguiram, até têm casas de strip só para elas... Mas do ponto de vista profissional ou são muito boas ou então são uma miséria... é que não estão habituadas, são muitos sentimentos juntos muita coisa em que pensar ao mesmo tempo e sobretudo muito depressa (a mulher tem uma coisa com a pressa... para ela rápido é sempre uma equação muito complicada de gerir especialmente se meter cores...).
E é quando se tem de usar o coração que a mulher é o verdadeiro desastre. No mundo do trabalho e num cargo de chefia a mulher peca por tentar ser superior aos demais só porque lutou mais que os outros para estar onde está... mas ao lá chegar descarrega todo o esforço como se alguém tivesse culpa de ela ser uma potencial criadora de serezinhos humanos barulhentos e chorões... e lá vem ela com prepotência e especialmente com oscilações insuportáveis de humor...
Eu felizmente não tenho mulher nenhuma acima de mim... e nem ao meu lado... mas tenho-as por baixo e tenho de lidar com todos os problemas que elas criam... nem as bichas me dão tantos problemas...

A essas tantas mulheres por aí fora e não desprezando o facto de ficarem maravilhosamente bem com os seus fatinhos e saias/casaco sendo os melhores biblots que algum escritório possa ter... lanço a seguinte questão... PORQUÊ se esforçarem tanto para serem mais do que aquilo que já são? (que por acaso até são maioria)

Há coisas bonitas na vida

Para me estrear aqui neste "Pedaços de Nós" trago um texto que dedico a todas as pessoas "bonitas".

Há coisas bonitas na vida! Sim... Mas, bonitas são as coisas vindas do interior de cada um de nós, as palavras simples, sinceras e significativas.
Bonito é o sorriso que vem de dentro, o brilho dos olhos, o beijo sentido...
Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa ou as noites enluaradas de Verão em que quase todos passeiam...
Bonito é procurar estrelas no céu e dar de presente ao amigo, amiga, namorado, neto...
Bonito é achar a poesia do vento, das flores, do mato, dos animais e das crianças.
Bonito é chorar quando sentimos vontade e deixar as lágrimas rolarem sem vergonha ou medo de crítica.
Bonito é gostar da vida e deixar-se viver de um sonho.
Bonito é ver a realidade da vida, sem nunca ser extremista, e acreditar na beleza de todas as coisas.
Bonito é a gente continuar sendo gente com G maiúsculo em qualquer situação, principalmente nos momentos de dificuldade.
Bonito é sermos nós mesmos ... nesta bonita vida...

terça-feira, setembro 27, 2005

Penso Logo Existo...

Sou o que sou e no ser o que sou resido nesta merda do que é ser... será que sou? existo? Afinal o que é EXISTIR???? E a Realidade? será que Existe???

Velhos Teroremas:

Penso Logo Existo????

A concepção de tempo pode nos levar à loucura. Se nunca tentou definí-lo, é aconselhavel que não se dê sequer ao trabalho. Sua resposta pode repercutir toda a sua vida, se é que você está vivo. Estranho? Talvez. Porém, tem lógica (digo eu). Quando se trata de passado, presente e futuro, nada aparenta ser muito fácil.
O passado, por exemplo, é também ele no minimo, intrigante. O passado por si próprio não existe. Pode haver a memória do passado, mas o que tem vida é a memória e não o passado. Vamos por partes, para ninguem se perder: ele existiu, não existe mais. Portanto, o passado não existe.
Claro que vai haver agora um imbecil que vai dizer: "É claro que existe! Lembro dele agora mesmo!", e vai-se foder!!!!! Por acaso o seu agora é agora? Ou agora? Ou agora? Veja que o agora também é passado e, se o passado não existe...
Agora sozinhos. Perguntem-se quando é o agora.... Agora é agora porra! ou será agora? e Agora num é agora é mesma? Agora? Quem eu nada!!!!

Não se deixem vencer pelo cansaço. Ainda resta o futuro! É o mais simples: ele não existe e nunca vai existir. Se o futuro é amanhã ele não existe hoje. Não há o amanhã. Assim como não há o agora, que é hoje. Nem o hoje, que é agora!!Fdx baralho-me a mim proprio onde é que ia mesmo apanhar?? o 78??? ahhhh.
A conclusão a que se chega é: "se eu existo agora, e o agora não existe, eu também não existo". Se mesmo assim achar que a sua existência é certa, acredite, deve ser por causa da sua superioridade em relação ao tempo. Vai ver que é eterno, infinito. Loucura não pode ser, pois só é louco quem existe e pelos vistos eu devo mesmo existir se continuo a pensar assim. Mas não se preocupe com isso. Bem esta parte acaba aqui senão fodo é tudo o que conheço e se eu tiver razão (razão tenho posso é não estar certo), então tudo o que você leu é passado, logo, ele nunca existiu.

REALIDADE???

O que é? para que serve? bem sinceramente não faço a mais pequena ideia para que é que a realidade serve, até porque está em desuso, ou seja ninguem a usa mesmo e não! O que me levou a pensar se na "realidade" a realidade existe? E se sim, em si ou no todo, será mesmo real???? e cheguei onde estou, a lado nenhum!!
A realidade reside nas formas de interpertação de cada um, ou seja, aquilo que eu vejo num dado momento com outra pessoa, ao ver exactamente a mesma coisa no mesmo momento, vai ter um interpertação ou igual ou diferente... Se for igual trata-se da mesma realidade se for diferente estamos perante realidades diferentes por isso a realidade por si não Existe como um todo, ou seja, nada é realmente real... ou será? será o meu azul, o mesmo azul que o outro vê? Ou verá ele um diferente azul??? (fdx benfiquistas esta merda num é boca!!!!). Fico preso numa realidade só minha e só mesmo por mim interpetável...

e vai mais do mesmo...

Eu falei na 1ª Companhia... mas nem expliquei bem o porquê de ter falado nela... alias não faria sentido sequer que tivesse metido a tropa no meio da detropação... mas atentem bem... Porque saiu o RUBIM???? quem me conseguirá explicar porque raio de razão ele terá saido??? porque não o Nuno Homem de Sá???

O ingrumeno do Nuno e qualquer outro nome que lhe possa arranjar nunca lhe fará o juz suficiente ficou... e confunde-me bastante (temos de esqueçer o programa em si e toda a manipulação em volta dele...) mas admitindo que é mesmo o publico que vota que opina e que o quer lá dentro... a mim muito sinceramente baralha-me... ou não...

Ou o publico é de tal maneira erodito que em vez de os expulsarem... soltam-nos... é que para todos os efeitos o Nuno deveria ser mantido em cativeiro... guardado e perservado no seu estado selvagem e recolhido para treinos de fascina e tiro do sapato ao alvo sem acertar e já agora também refinar a sua postura perante as meninas e realmente se sentir homem pelas atitudes de criança... até eu me baralho na confusão que ele faz com ele proprio... mas pronto...

Já o meu querido amigo Rubim... esse mereceu ser solto... é que essa coisa da Monica estar com aquela carinha de cachorra até eu como grande amigo sentia obrigação de a consolar... os sacrificios que não se faz pelos amigos...

Já ao Nuno... aquela besta com uma filha de uma mulher fantastica... a quem ele não chamou de criança quando lhe "estragou" a carreira aos 21 anos pois não... mas são coisas da vida num é! eu até que acredito que o Castelo Branco (ou da maneira como ele é roliço o Claras em Castelo) tenha a sua sexualidade resolvida... é GAY e pronto... agora já o Nuno... esse ainda deve ter mesmo muito que resolver com ele proprio... e mais a mais com toda a certeza que está no programa errado... Da maneira como ele desceu do salto deveria ser Dona Lady mesmo…

Já agora adoro a palavra GENU!!!!

(Já agora Art... é sempre bom escrever... obrigado pelo espaço...)

Certos pedaços...

Pedaços de querer
Pedaços de desejo
Pedaços de sonho

Mais uns pedaços de memória
E outros de felicidade...
Pedaços sem regresso
Pedaços que Não Posso, Não Quero e Não Vou
Pegar novamente.

Pedaços que se guardam
Apenas e só no espaço e no tempo
A que pertencem.

Pedaços que se arrumam na gaveta da vida
Enquanto seguimos devagar... e sempre em frente.

Cá estou eu

Obrigada Art pelo convite.

Beijocas

segunda-feira, setembro 26, 2005

Onde é que isto irá parar????

"Apre..." diria o meu avô em seu tom melancólico de desgraça desgraçada a quem vê o mais vil dos vermes...

Apelidaram-los, tentaram irradicá-los, rotolaram-los, crucificaram-los, e tanto mais los para que o nos não seja ofensivo (mais defensivo que outra coisa, eu cá prefiro separar me nem los nem nos... sou apenas eu...).

Perdidos??? Também eu fiquei quando o Exmº Sr. Sá Leão, esse tão afamado Sr. Produtor de filmes independentes de origens duvidosas que ninguém duvida que tem putas, afirma que na sua ultima prospecção de mercado a tendência sexual está a mudar e a amostra ainda é só em LISBOA. Segundo as palavras dele... "O publico procura agora TRANSEXUAL, o BISEXUAL e o HOMOSEXUAL, e se ele procura agora é porque existe mercado, se existe mercado existe vontade..." e eu acrescento se existe isso tudo eu tenho MEDO!

É altura de dizer basta.... Eu digo basta, cada um por si que nunca se sabe hoje em dia... Antes só me preocupava com as bichas, as trichas e o HERMAN... e hoje???
Diziam que duro era ir para a guerra???? Experimentem ver a televisão portuguesa!!! Entre Sra. Dona LADY, a 1a Companhia e sei lá que mais isso sim é que é duro... e como é que um gajo dá uma boa bofetada num gajo de saia???? Vai contra a minha educação clássica... aliás vai contra tudo o que acredito...
O zoo de Londres bem que tem razão... o HOMO SAPIENS bem que necessita uma jaula... ou mais de que uma (já que eu também me irei candidatar...). Estamos a ser tomados pelos BIXO SAPIENS.

O que é feito do maxo???? Do Bigode farfalhudo... da pulseira de ouro grossa... do piropo do género "ó filha anda aqui ao pintor que ele pinta-te o quadro! ou "ó mor dá um beijinho aqui ao trolha!!!, da cruz ao peito e tudo feito em nome de DEUS... onde andas tu PAI que nos abandonaste??? Ou serás tu também uma MÃE???? O que é feito pelo GOSTO A CONA???? Pelo piropo ao belo par de mamas????? Pelos afagos aos montes de Vénus e as palmadas e apalpões de Autocarro?!?!?!? Onde andam estas coisas tão de HOMEM????

Olho á minha volta e é só apelidos diferentes para as mesmas (ou piores) paneleirisses.... É o Metro sexual (a bixa que anda de metro) é o Retro-Sexual (o que só leva no cu e não faz broche) é tanta definição estranha para a HOMOSEXUALIDADE... que até os dicionários já os incluem... METRO SEXUAL - HOMEM COM VAIDADE DE MULHER... tá tudo fodido...

O problema começou com a igualdade de direitos em que se decidiu que tudo deveria ser tratado igual... e agora???? Quem salva o HETROSEXUAL em vias de extinção???? É que as gajas aos poucos também se vão passando para o lado de lá... E digo-vos como amigo... PORRA EU NUM CONSIGO TOMAR CONTA DESTA MERDA... é que uma a uma ainda vá que num vá MAS AOS PARES?!?!?!!? UM GAIJO é GAIJO mas num é de ferro porra!!!!

como diria o Clero: "dá que pensar.... Agora pensem..."

Um pouco da minha alma...

É o que vou tentar deixar por aqui, uns dias mais blue (azul), outros dias mais cheia de luz tal como a cor que escolheste para este blog.
Embora o meu espacinho seja mais direccionado para alguém especial, vou tentar escrever algo diferente aqui, mas claro - sempre com muita Alma.
Gostei do nome escolhido, nós acabamos por nos constituir de pequenos pedaços. Nossos, da família, dos amigos, das pessoas que mais nos são queridas, e até daqueles de quem não gostamos.
Tentarei sempre deixar por aqui um pedaço de... amor.

Obrigada Å®t_Øf_£övë pelo convite. Um beijo.

domingo, setembro 25, 2005

"Pedaços" da minha árvore

Por se tratar de um blog que pretende reunir pedaços de alguns amigos, decidi dedicar o meu primeiro texto a todos os meus verdadeiros amigos. Prezo muito as amizades que tenho e sempre me dediquei de alma e coração aos meus amigos. É a minha maneira de estar na vida. Talvez por isso tive a sorte de conseguir criar profundas amizades. E sou feliz assim.
Então aqui vai....

Existem pessoas nas nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples facto de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras vemos apenas entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo.

Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize cada um deles.
O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o amigo mãe. Mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.
Passamos a conhecer toda a família de folhas, que respeitamos e desejamos o bem.

Mas o destino apresenta-nos outros amigos os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho.
Muitos desses denominamos amigos do peito, do coração.
São sinceros, são verdadeiros.
Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...

Às vezes um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado.
Esse dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas há também aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora.
Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que, quando o vento sopra, aparecem sempre novamente entre uma folha e outra.

O tempo passa, o verão acaba, o outono aproxima-se e perdemos algumas das nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações. Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam a alimentar a nossa raiz com alegria. Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam com o nosso caminho.


Cada pessoa que passa na nossa vida é única. Deixa sempre um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levam muito, mas não há os que deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade da nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso.

E vocês? dedicam-se às vossas amizades?

sábado, setembro 24, 2005

Só um pedacinho...

Eterno amante sou
tenho o dom da paixão
hoje teu sou
dona és do meu coração

Três filhos lindos
de mim fazem parte
são os meninos
da minha sorte

Tenho no meu coração
uma dor imensa
não consigo dar a mão
à mulher que é a minha deusa

Meu anjo partiu
cedo de mais
meu ser não mais sorriu
sem saber como vais...

Sou todo eu
não sou triste
sou eu,
mas a dor existe.

Carrisimo Art....

Amigo de longe... distante apenas de distância... mas que vou acompanhando nas palavras... nas ideias... nos pensamentos... fazes parte de um pedaço meu, ao teres um meu que é só teu...

Abraço e ideia genial...

sexta-feira, setembro 23, 2005

Convite aceite

Aceitei o convite,
e cá estou eu...

Vamos tentar escrever coisas bonitas,
também por aqui...

Pedaços do meu ser

Visible Silence... sou eu..

Mulher, como tantas outras, que das coisas bonitas e simples da vida tira prazer.
Gosto do sol, da lua, do mar, das estrelas, do vento frio no meu cabelo, da chuva a cair lá fora, do crepitar de uma lareira...
Gosto, acima de tudo da vida... de viver.
Gosto de ler, de escrever... o que vejo... o que sinto.
Adoro dançar...
Sentir a música dentro de mim e ao seu tom o corpo embalar.
Falar... um grande defeito... falo muito.
Gosto de conversar, conviver, trocar ideias, partilhar pensamentos e experiências.
Divertida... segundo dizem comigo o tempo voa... passa-se bem.
Na amizade e no amor... entrego-me de corpo e alma...
Vivo os sentimentos ao limite.
O que mais detesto?
É fácil dizer: a mentira, a traição, a confusão, a injustiça, a burrice, o egoismo, a inveja, a hipocrisia, o interesse gratuito na desgraça alheia... a maldade pura e simples.
Sou leoa feroz defendendo quem me é querido.
Maternal... dizem que sou... que tenho sentido apurado.
Adoro tratar... cuidar... acarinhar...
Só assim sei viver.... fazendo feliz quem amo.
"Tens que ser egoísta" é o que mais ouço dizer... mas isso... não consigo ser.
Verdadeiros amigos... não tenho muitos.
Amor... só um... o único a quem incondicionalmente me entrego e... mais nenhum.
Romântica, apaixonada... gosto de, com ele, loucuras cometer...
Amar e ser amada... até ao mais profundo do meu ser.

Obrigada, querido Art, pelo teu honroso convite.
Não sei, se o que aqui vou escrever terá interesse para alguém...
Mas tens razão, até pode ser divertido... e só por isso vale a pena...

quinta-feira, setembro 22, 2005

Alguns pedaços de mim

Em primeiro lugar queria agradecer ao Art o convite que me fez para participar neste blog. Espero conseguir dar uma boa contribuição para o seu sucesso. No que depender de mim, tudo farei.
Quanto aos meus pedaços.....considero-me uma mulher feliz, apaixonada, divertida, stressada, sensível.... Adoro ler, ir ao cinema, ginásio, passear, tirar fotografias, enfim...distracções não me faltam.
Espero divertir-me e aprender algo de novo neste blog.
Vou passando e deixando mais alguns pedaços meus.
Beijos e até breve

Maus Pedaços


Ando numa fase nova da minha vida, a qual quero partilhar com vocês. Estou numa fase que me mostrou uma nova realidade, eu explico... estou a divorciar-me mas nem tudo é mau, antes pelo contrário, tenho visto coisas muito boas, a principal é que aqueles pedaços maus, negativos que nos acompanham sempre ao longo da vida e que por vezes nos deprimem ou nos dão dias cinzentos , para esses pedaços e para as pessoas que os provocam eu digo DAHH, vale mais ter um dia feliz do que uma vida + ou - ou mesmo assim assim.

quarta-feira, setembro 21, 2005

Que saudades!

Um pedaço de mim que ficou para trás um dia...
Venham novos pedaços!
Vai ser giro... frequência irregular provavelmente, mas tenciono deixar aqui uns quantos pedaços de mim.
Agora mesmo... um pedaço do meu estômago... que já está colado às costas de tanta fome que já tenho, hehehe.
Um beijo especial, (muuuuuiiiiittttooooo) especial ao Art... que é teimoso e não desiste de mim.
Thanks!

terça-feira, setembro 20, 2005

Um pedaço do meu "eu"

Como todos sabem, gosto pouco de falar de mim, e de aparecer muito...
No entanto não poderia ficar sem também deixar aqui um pouco do meu "eu".
Quando era miuda pensava que quando fosse grande, o mundo ouviria o meu nome.
Hoje, tento que a minha presença não seja demasiado óbvia.
Não gosto de me sentir como uma taça em exposição em qualquer colecção.
Se pudesse usava um manto invisível...
Gosto de reconhecimento, mas também gosto de manter o meu anonimato, porque adoro ser uma pessoa normal.
Queremos sempre aquilo que não temos, não é?

segunda-feira, setembro 19, 2005

Há lá sempre um pedacinho...

Forte de Sta Catarina – Fig. da Foz  © Elsa de Sousa 2005



Por muito longe que eu esteja da minha cidade... há sempre um pedacinho de mim que por lá fica... na Figueira da Foz...

Obrigada Art pelo convite ;-)
Por aqui "andarei" sempre que puder... beijos!

O primeiro pedaço

Noite no Porto © JLS 2005


Surpreendido mas, simultaneamente, honrado pelo convite, deixo, para já, dois apontamentos que fazem, necessariamente, parte de mim: a fotografia e o Porto, entenda-se. Um abraço, Art.

domingo, setembro 18, 2005

Um Pedaço de mim

Obrigada pelo convite. Acho que tiveste uma óptima ideia em arranjares um «cantinho» onde todos os teus verdadeiros amigos possam participar. Aqui todos poderemos contribuir deixando um pedaço de nós. Hoje apenas vou deixar aqui um pedacinho de mim. Sou mulher, mãe e avó. Sou realista e ainda romantica. Aprecio a lealdade .

Debut

Bem... Como já todos têm blogs... mais um não faz mal !!!
Pretende-se que este blog seja uma ponte de contacto entre quem nele participa, que seja um local onde possam ser partilhados pensamentos, ideias, fotos, etc, etc...
Vamos a ver como corre... o que espero que seja um blog interessante e cheio de conteúdo.
Olé olá...
Comecem a deixar as vossas ideias, e vamos fazer deste blog, mais um elo de ligação entre todos nós!!!

Thank you!!!