sábado, março 11, 2006

Tudo tem um significado

A partir de hoje resolvi que ouvirei atentamente os outros. Quem sabe, poderei escutar algo que preciso aprender. Tudo neste mundo tem algo a nos dizer, quer sejam pedras, lixo ou até as nossas decepções e fracassos, pois tudo pertence à vasta estrutura que é a Terra. Não existe nada que não pertença a essa teia de vida. Se achamos este ou aquele pedaço do esquema muito penoso é porque ainda não percebemos sua contribuição para todos. Às vezes, quando estamos deprimidos, nada parece se encaixar. Nessas ocasiões, o que realmente sentimos é autopiedade por acharmos que estamos isolados, ou seja, desemparelhados do mundo. Por que entramos nesse jogo tão infantil, fingindo que somos diferentes, que ninguém é capaz de nos compreender? O certo é que estamos cercados por peças do modelo da vida com as quais combinamos como chave com fechadura, nem que sejam simples pedras na nossa soleira. Quando os pescadores não podem ir ao mar fazer seu trabalho, ficam na praia consertando as redes. É aconselhável fazer o mesmo nos momentos em que não podemos colocar as nossas ideias em marcha, afastando-nos do caminho da lógica, buscando abrigo e conselho na solidão.

2 comentários:

Å®t_Øf_£övë disse...

Carlinha,
Eu não diria que a dor nos faz sentir autopiedade. A verdade é que muitas vezes a dor dá-nos a ilusão parva de que só nós é que sofremos, de que a nossa dor é maior do que qualquer outra. Por isso nos sentimos isolados, mas também é verdade que é nos momentos dificeis que aparecem os verdadeiros amigos.
Daí que nesses momentos a solidão normalmente seja sempre bastante relativa.
Gostei desta tua reflexão.
Beijinhos.

Visible Silence disse...

Todos nós temos sempre muito a aprender ao longo da nossa vida...
É principalmente nos momentos de sofrimento que nos fazemos pessoas... é a dôr que nos faz crescer...
Beijinhos