terça-feira, setembro 19, 2006

Eu aprendi

Eu aprendi
Que a melhor sala de aula do mundo está aos pés duma pessoa mais velha

Eu aprendi
Que ter uma criança adormecida nos meus braços, é um dos momentos mais pacificos do mundo

Eu aprendi
Que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espectacular

Eu aprendi
Que é o amor e não o tempo que cura todas as feridas

Eu aprendi
Que as oportunidades nunca se perdem, pois alguém vai aproveitar as que eu perdi

Eu aprendi
Que ser gentil é mais importante que estar certo

Eu aprendi
Que o dinheiro não compra a «classe»

Eu aprendi
Que ninguém é perfeito até que se apaixone por essa pessoa

Eu aprendi
Que deveria ter dito aos meus Pais o quanto os amava antes deles morrerem


Aprendam vocês também

2 comentários:

Å®t_Øf_£övë disse...

Lis,
Fico muito feliz por te ver por aqui de novo.
A verdade é que na vida estamos todos os dias a aprender. Tens toda a razão. Não podemos viver a vida com cobardia, não podemos desanimar ao primeiro desafio. Há que saber tirar proveito de tudo o que nos acontece, seja bom ou mau. Porque nem tudo é tão bom quanto parece, nem tão mau quanto possa parecer.
Como todas as pessoas já fui sujeito a várias contrariedades, mas sempre tentei ultrapassa-las de cabeça erguida e isso só me tem enriquecido como homem, só me tem tornado numa pessoa melhor. Não sou nenhum herói, nem sequer sou especial. Nasci para viver, e viver é desde o primeiro momento uma luta. Desde o momento em que saímos do ventre das nossas mães e somo acolhidos por mãos estranhas, luz estranha, ruídos estranhos... a partir daí está determinado que a nossa vida será de sobrevivência.
Cabe-nos saber aprender todos os dias, todas as horas, todos os minutos... aceitar e tirar o melhor proveito de tudo.
Porque nós nascemos para viver, e isso inevitavelmente passa pela dor!

Beijinhos.

Litinha disse...

Lis,

Eu aprendi
Que só dentro de mim e reconciliando-me comigo, encontrarei e poderei fazer germinar a semente da felicidade…
Tudo o mais virá naturalmente e em consequência da minha paz interior…

Um beijo.