segunda-feira, maio 28, 2007

O Outro

Depois de lerem este texto verdadeiramente fabuloso, vão entender porque não resisti a transcrevê-lo!!!
Quando chegarem ao final só conseguem dizer: realmente é uma grande verdade...


Após acompanhamento de vários casos, ficou provado que toda mulher precisa de dois homens: um em casa e outro fora de casa. Para entender, é muito simples:

O marido cuida da parte financeira, paga as contas dos filhos, da esposa, e da casa.
O outro cuida de você.

O marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia.
O outro fala da saudade que sentiu de você durante a sua ausência.

O marido compra uma roupa nova para ir a um compromisso de trabalho.
O outro tira essa mesma roupa só para você.

O marido dorme com aquela camiseta velha e de cueca (às vezes até de meia).
O outro dorme completamente nu, abraçadinho a você.

O marido reclama das coisas que tem que consertar em casa.
O outro te recebe no apartamento onde tudo funciona perfeitamente.

O marido telefona para casa e fica perguntando o que tem que comprar no supermercado, padaria, etc.
O outro telefona só para dizer que comprou um champanhe que você vai adorar.

O marido reclama do chefe, do trabalho, do cansaço de acordar cedo.
O outro reclama a sua ausência e os dias que fica sem te ver.

Então põe-se a questão:
- Porque não trocar o marido pelo amante?
- Pelo simples facto de que o amante, se for viver com você, passará para o papel de marido e logo, logo, você precisará arrumar outro.

Ah... esqueci o imprescindível:
O outro nunca vai tomar cerveja com os amigos numa sexta-feira!!!

3 comentários:

Pedro Arunca disse...

Este post tem pano para fronhas. O contrário também é verdade. Senão, vejamos:

A esposa, cuida da casa e dos filhos. A outra, passa o tempo dizendo: "meu Amorrr...venha que eu trato disso"

A esposa, reclama que você não ajuda nas tarefas domésticas. A outra, o ajuda a despir e se oferece para lavar e passar sua camisa, manchada de baton.

A esposa, quer que você a acompanhe nas compras do supermercado. A outra, está desejosa que você a leve a jantar fora, pela beira-mar.

A esposa, reclama que você é um descuidado com a roupa. A outra, ofereceu-lhe aquela gravata de que você tanto gosta (pior foi a treta, que deu em casa, para a justificar).

A esposa, se queixa muita vez de enxaqueca. A outra:
"passo todo o tempo a pensar em ti"

A esposa, quer que você use os chinelos que ela lhe ofereceu pelo Natal. A outra, assim que você lhe entra casa, descalça-o e tira-lhe toda roupa.

A esposa, telefona-lhe a perguntar: "sabes que horas são?". A outra: "estou com saudades de ti meu amoooorrrrrrr"

Dá que pensar. Curioso é acontecer que a esposa de um ser a "outra" de outro e vice-versa.

Li, algures, que a melhor maneira de nos vingarmos do amante da nossa esposa é entregá-la a ele.

Nefertiti disse...

Bem Porquê, lamento... lamento imenso... o texto está fantástico masssssss... eu discordo!!! :)

Após acompanhamento, ao longo dos anos, do meu próprio caso, provei a mim mesma que preciso unicamente do homem que tenho em casa!! :)
Para entender, é muito simples:

O meu marido cuida da parte financeira... a bem da verdade, sou um pouco descuidada, só sei ganhar dinheiro, geri-lo é com ele...
E ainda... cuida de mim.

O meu marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia, é claro!
Mas nem queiras saber o que ele atura do meu mau génio quando falo dos meus problemas! :)
E ainda... fala da saudade que sentiu de mim durante a minha ausência.

O meu marido compra uma roupa nova para ir a um compromisso de trabalho (comprar a sua roupa é tarefa estritamente dele!)
E ainda... tira essa mesma roupa só para mim... :)

O meu marido dorme de boxers... não quero com isto dizer que seja toda a noite... :)
E ainda... e sempre abraçadinho a mim, procurando o meu calor...

O meu marido nunca reclama das coisas que tem que consertar em casa.
E ainda... procura que tudo funcione perfeitamente no apartamento (estou em crer que seja para não me ouvir reclamar!) :)

O meu marido nunca me telefona para perguntar o que tem que comprar no supermercado, padaria, etc. As compras são com ele... ele gosta, eu detesto!
E ainda... e se telefona, é só para me perguntar se necessito de alguma coisa.

O meu marido reclama do chefe, do trabalho, do cansaço de acordar cedo?!? Não!!!
Depois de me ouvir a mim com tanta reclamação, o melhor que entende fazer é nem falar dos seus problemas...
E ainda... me faz um chá (o meu preferido) para me acalmar... :)

Então põe-se a questão:
- Por que não trocar o marido pelo amante?
- Pelo simples facto de que tenho 2 em 1 !!!! ;)

Ah... esqueci o imprescindível:
O meu marido nunca vai tomar cerveja com os amigos numa sexta-feira!!!
(prefere ficar enrolado comigo no sofá!!!) :)

Beijinhos.

Å®t_Øf_£övë disse...

Porquê?,
Como diz o Pedro com toda a razão, "este post tem pano para fronhas". Na verdade este texto dá muito que pensar. No fundo aquilo que ele nos diz é que as mulheres só conseguem ser felizes nos extremos. E isso pode ser representado na diferença entre o marido e o amante. Metade de um lado, e metade do outro... mas nunca por inteiro, e ao mesmo tempo.
A maioria das mulheres ainda acreditam no príncipe encantado, e no homem perfeito, e eu também acredito que a mulher é capaz de transformar o marido no amante ideal, no príncipe encantado, e no homem perfeito. Sinceramente, eu acredito que é possível ter-se um amante e um marido num só, e por isso ser-se feliz todo o tempo.
A minha filosofia é que entre quatro paredes o casal deve estar livre de regras, conceitos, e preconceitos. Cabe a ambos estabelecer as suas próprias regras, porque cada um tem os seus próprios valores e ideais de vida.
Muitas relações fracassam porque ambos estão mais preocupado em satisfazer às expectativas vindas do exterior, quer sociais, quer familiares, do que em investir na própria relação, e em corresponderem às expectativas de cada um.
A vida a dois exige sacrifícios e concessões. Quando levamos uma vida em comum não é fácil conciliar as diferenças, aceitar os defeitos, o mau humor, e a falta de entusiasmo que por vezes acontece no relacionamento.
Às vezes parece que o amor acaba, porque se confundem os sentimentos, e isso acontece porque as pessoas mudam com o passar do tempo, e isso faz com que seja muitas vezes difícil ambos manterem-se em sintonia. Por vezes chega a parecer que não basta gostar muito de alguém, para se superar as diferenças, os conflitos, e para a relação se manter ou crescer.
É entre quatro paredes que ambos devem ser totalmente verdadeiros um com o outro, e expor todas as suas fraquezas, limites, e anseios mais secretos.
A maioria das mulheres são muito mais exigentes consigo mesmas do que nós homens, e por isso costumam transferir para a relação esse padrão de exigência. Nós não temos a mesma sensibilidade, nem o mesmo sentimento de entrega. Somos muito mais vulneráveis nas nossas emoções, mas isso não significa que sejamos indiferentes aos sentimentos.
O problema é que a maioria das mulheres acha que os homens só pensam em sexo e quando se sentem insatisfeitas na cama, começam a pensar que o marido tem outra pessoa, ou que já não são tão atraentes como antes. Para que isto não aconteça a mulher tem que procurar ser também uma boa amante, despertar o marido, tomar a iniciativa, propor coisas novas e diferentes, ser ardente, e não deixar o marido com a mínima dúvida de que ela é e será sempre mais interessante do que qualquer outra mulher que ele pudesse conhecer. A mulher inteligente é aquela que sabe seduzir, que não tem falsos pudores, que é carinhosa, e que se produz para surpreender o marido.
Entre quatro paredes tudo é permitido, desde que de comum acordo entre ambos.
Mulheres, não procurem mais. Esforcem-se para serem mais ardentes e apaixonadas, porque nós homens temos de nos sentir muito desejados, porque a verdade é que nem só de amor vive a mulher, como nem só de sexo vive o homem. Por isso é necessário que ambos encontrem o ponto de equilíbrio, para assim terem no vosso marido o amante com que sempre sonharam... o vosso príncipe encantado... e o vosso homem perfeito...
Vão ver que não custa nada... se fizerem tudo isto, vão ver que já o encontraram, só que ainda não o descobriram...
Beijinhos.