quarta-feira, outubro 19, 2005

Mudanças… uff!



É para aí a nona vez que mudo de casa desde que me conheço por gente (isto sem contar com uma mudança aos dois anos e meios de idade, essa não conta, porque ninguém me chamou para carregar móveis ou fosse o que fosse…)

Das nove, é, porém, a primeira que a mudança acarreta o maior número de quilómetros percorridos (ok… uma vez fui do Porto para a Guarda e regressei mais tarde, mas essa também não conta, que não andei com a casa às costas como agora).

Isto de fazer 400 quilómetros por dia (ida e volta, pronto) cada vez que é preciso levar alguma coisa – a vida está cara, como todos sabem e fazer compras só aquilo que não vale mesmo a pena carregar – tem que se lhe diga. Ainda por cima porque não estou de férias… ai, ai!

Mas também tem as suas recompensas: primeiro, tenho uma casa (alugada) recuperada, gigante, em pedra (como já não se fazem) numa cidade nova, que será a minha, resta saber por quanto tempo… ainda não me mudei definitivamente, mas mais uns diazitos para lá caminho, pronto!

Vai-me faltar o mar à porta, mas, por outro lado, a emoção da(s) descoberta(s) e o sossego do local hão-de compensar. Se é que pode haver sossego nesta profissão de jornalista nómada, disposto a desafios :)

4 comentários:

Dulcineia disse...

Mas é preciso ajuda?ESTOU DISPONIVEL.Mas não sei para que cidade te mudaste!...Em boa verdade,não sei de onde vens nem para onde vais,lol.Experimenta vir para sul...

Å®t_Øf_£övë disse...

Zé,
Estou como a Dulcineia... sei que vais mudar, falta-me saber para onde...
Mas vou tentar descobrir.
Se te vai faltar o mar à porta, de certeza que não é para o Porto ou Lisboa. Deve ser mais para o interior.
Deixa-me adivinhar... será que vais para Finca Joelhos (conselho de Avis)? ou Deixa o Resto (Santiago do Cacém)?
Podes também ir para a Vergadela (Braga), Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro), Filha Boa (Torres Vedras), A-do-Cavalo (Trancoso), Ferido de Água (Paredes), Venda da Luísa (Condeixa-a-Nova), Venda da Gaiata (Tomar), Venda dos Pretos (Leiria), Água Alta (Covilhã)...
Afinal para onde vais tu????
Vás para onde vás, aquilo que posso....... é desejar-te as maiores felicidades nessa tua nova vida e nova experiência (pensavas que ía dizer que te podia ajudar na mudança? Nã...)
Abraço.

menina disse...

E lá para onde vais, não há rios? Sempre podes ver água na mesma... LOL... mas se é sossegadito, olha, sempre podes aproveitar para escrever mais posts aqui para o pedaços... bjs, e boa sorte pá casa nova!.

Visible Silence disse...

Zé,
Pareces um caracol... sempre com a casa ás costas... :):)
Espero que sejas feliz na tua nova casa e nessa experiência de vida... com mar ou sem mar... o importante é estares e sentires-te bem e integrado...
Sim... e para onde vais???
Bem... pelo menos por aqui te encontraremos... :):)
Beijinhos e boas viagens