domingo, outubro 02, 2005

O amor puro

O que eu quero fazer é o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossivel, já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje em dia as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão mesmo ali lado a lado, porque se sentem atraídos virtualmente, porque se dão bem e não se chateiam muito. O amor passou a ser passível de ser combinado.
Já ninguém se apaixona?
Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim?
O amor é uma coisa, a vida é outra. Por vezes a vida mata o amor.
O amor puro é amar e não se ter, querer e não guardar esperanças, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado do que quem vive feliz. Não se pode ceder, não se pode resistir. A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não. Só um minuto de amor puro pode durar uma vida inteira, e valê-la também.

4 comentários:

Porquê? disse...

Eu sou defensora do amor puro, mas como bem referes, por vezes, "a vida mata o amor". Eu dedico-me ao amor puro mas é pena que muitas pessoas recorram ao amor fácil com receio da solidão.
Lindo texto, gostei!
Beijinhos e boa semana

Elsa disse...

"Só um minuto de amor puro pode durar uma vida inteira, e valê-la também."
E está tudo dito...
E sim Lis, ainda há quem queira arriscar, quem se apaixone sem deixar que a vida mate o amor.
bjs

Å®t_Øf_£övë disse...

Liz,
Em parte, e na generalidade concordo contigo. Embora haja exepções que confirmam a regra.
Hoje em dia no amor puro a paixão que deveria ser desmedida, é na realidade na medida do possivel...
O amor tornou-se numa questão prática. O resultado é que as pessoas em vez de se apaixonarem de verdade, ficam praticamente apaixonadas...
E o amor puro não é nada disso.
O amor puro não deveria ser um meio, não deveria ser um fim, não deveria ser um princípio, não deveria ser um destino... o amor puro tem que ser uma condição.
O amor não tem que se perceber... não é para se perceber... o amor tem que ser um estado de quem o sente.
O amor tem que ser a nossa alma a desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor tem que ser uma verdade, mas para isso é necessária a ilusão, porque a ilusão é bonita... não faz mal.
O amor tem que ser mais bonito que a vida... a vida que se lixe.
Beijinhos.

Visible Silence disse...

Lis,
Tu sabes porque ninguém quer sentir o amor puro... eu sei... porque ele exige de nós, é uma entrega que não exige retorno, é um sentimento que nos marca no profundo ser, que nos acompanha toda a vida seja ou não correspondido e... por incrível que pareça... mesmo doendo... faz-nos felizes saber que o vivemos.
Gostava de ser mais prática... como dizes serem hoje em dia...
Bem... e daí talvez não... amo-o der para o que der... que fazer???
:):)
Beijinhos para ti com todo o carinho