sexta-feira, outubro 14, 2005

Um pedaço do Amadeu



Amadeu era o meu avô.
Coração sem fim, distribuia quantidades enormes de generosidade entre todos os que o rodeavam.
Não sabia ler nem escrever mas, por mais que eu viva, nunca alcançarei a sua sabedoria.
Durante toda a sua vida só foi duas vezes ao médico. Quando caiu do burro e partiu umas costelas e quando, aos 82 anos, se constipou. Morreu três meses depois, com pneumonia. Já lá vão 30 anos.
Tudo o que aqui escrever terá um pedaço dele. Obrigado pelo convite!

6 comentários:

Å®t_Øf_£övë disse...

Amadeu Raimim,
Fico contente que tenhas aceite o convite para colaborares aqui no "Pedaços".
Espero que te sintas bem por cá, e acredita que és muito bem vindo.
Quanto a este pedaço da vida do teu avô que hoje partilhas connosco, só te tenho a dizer que ele não sabia ler nem escrever, mas certamente tinha toda a sabedoria da escola da vida, que por vezes para quem tem uma vida intensa tem um valor incalculável e que não se aprende nos livros.
Abraço.

Carlinha disse...

Linda homenagem ao teu avô! Gostei muito de a ler.

Visible Silence disse...

Amadeu Raimim,
Perfeita homenagem ao saber que a vida confere... muito raro nos dias de hoje em que ter um curso é sinónimo de educação e conhecimento...
Porém a realidade não é essa... não é por se ser Doutor ou Engenheiro, que se tem educação... essa vem do "chá" e do civismo e isso não se aprende nos livros...
Conhecimento... o curso só dá teoria... a vida confere a práctica... que quando provém da vivência se entranha na pele, faz parte de nós pois custou a aprende-la...
Não tive o privilégio de conhecer nem o meu avô paterno nem o materno... mas tive a honra de ter um avô emprestado... que muito adorei e gostei de cuidar e nos seus ultimos momentos de vida estar presente... que seus netos me desculpem... mas sinto-o como meu também...
Admirava seu entendimento da vida, nunca o ouvi da vida queixar-se... sempre o vi presente na vida de quem amava... sua felicidade era vê-los felizes...
Lembro-me das suas palavras carinhosas quando alguma música se ouvia e eu logo a cantarolava... "Esta rapariga é formidável... sabe as cantigas todas..."
Lembro-me com saudade que para ele as palavras de seus netos eram sempre certas e como gostava de ouvir suas opiniões...
Pronto... já estou a chorar...
Para ele beijinhos com saudade...
Para ti... beijinhos e bfs

Elsa disse...

Bem vindo!!
Acho que ainda me lembro de umas historinhas do teu avô ;-) contadas noutros locais...
Vou gostar de te voltar a ler. Um beijo enorme.

Gilda disse...

Que delícia vai ser voltar a ler as histórias do teu avô, venham elas outra vez!!!
Um abração! :-)

Å®t_Øf_£övë disse...

Amadeu Raimim,
Gostava de te convidar para passares lá no "ATORDOADAS" para "comeres" uma fatia de bolo pelo 1º aniversário.
Abraço.