terça-feira, janeiro 16, 2007

O meu peito

O meu peito está entre o "satisfaz mais" e o "satisfaz bastante". Um belo peito descobre-se com o tempo, mas há quem já não perca muito tempo a apalpar as mulheres. Talvez os decotes tenham sido destronados pelos tops da barriguinha à mostra.
Será então que o silicone já passou de moda?
Eu diria que não, que o silicone é tão útil como o puré de batata de pacote, ou seja, há bocas que comem tudo e não percebem a diferença.
Eu pessoalmente gosto muito de receber elogios ao meu decote... aprecio-os. É verdade que por esta altura, por ser Inverno, sofro sempre um bocadinho, por não poder usar tanto os decotes como gostaria.
A verdade é que eu gosto de decotes, e de evitar os soutiens... o meu maior prazer é evidentemente não usá-los. Coisa que faço sempre que posso. Apesar de, como já vos disse, me dar a ideia de que hoje em dia já não se liga tanto a um bom par de mamas.
E o tamanho das mamas será que conta?
Eu tenho a ideia que a importância do tamanho é relativa, porque tenho amigas, que tendo-as pequenas, as aproveitam muito bem. O frio, como sabem, é bom amigo das maminhas, porque as torna arrebitadas, e mais bonitas. Mas não abusem, porque apanhar uma constipação acaba sempre por dar cabo de tudo.

1 comentário:

Å®t_Øf_£övë disse...

Dark,
Há quem não saiba nem pegar no garfo e na colher quanto mais nas delicadas mamas de uma gentil donzela :)
Mamocas... Mamas... gosto da palavra, dá um sentido divertido à coisa. Eu acho mesmo que as mulheres têm mamas, não seios.
Por exemplo, o bebé mama não seia... as mulheres fazem mamografia não seiografia... é mamilo, não seiílo...
Seio é uma palavra banal usada para quase tudo e tem uma componente muito "clínica". Todos nós já ouvimos expressões do tipo "no seio da família", ou "no seio do governo".
Isto faz sentido? Aqui, seio quer dizer meio, e as mamas estão de lado... uma de cada lado.
A palavra mamas ou mamocas faz mais justiça ao significado, porque seios pode suscitar algum constrangimento da nossa parte, por ser uma palavra que nos remete para algo sagrado... que não se pode tocar...
É frequente ouvirmos dizer em alto e bom som: "Mama aqui para ver se eu deixo!!!"
Não se ouve dizer: "Seia aqui para ver se eu deixo!!!"
Não tinha o efeito desejado...
Eu gosto de mamas...
Não acho que seja paranóia minha. Enfim... mas se alguém acha que sim, está no seu direito.
Nisto de mamas eu tenho o espírito democrático. Gosto delas independentemente se são pequenas, médias ou grandes.
Mas, confesso, prefiro as mamas... ó não vou dizer...
Para mim continua a ser um mistério o formato delas... nunca percebi bem porque é que algumas mulheres as têm grandes e outras não. Porque é que há tantas formas e feitios. Talvez seja por isso que são tão fascinantes. Acho que podemos comparar as mamas às impressões digitais. Não há um par igual ao outro. Humm... comparar mamas a impressões digitais!!! Parece-me uma comparação de gosto duvidoso.
Eu respeito, e admiro muito esses belíssimos adornos com que as mulheres nos presenteiam, e que ainda para mais têm de aguentar o peso delas o que não deve ser tarefa nada fácil.
Sem elas... as mamas... o que seria deste mundo?

Beijinhos.