quinta-feira, outubro 11, 2007

Um Sorriso / Uma Viagem pela Alma

Liberta-te…
Passeia agora bem no fundo de tua alma, sente a vibração que o amor te entrega. Vagueia chafurdando nos sentidos, percorre a fundo a estrada que te leva até ao Nirvana…

Liberta-te…

Solta bem alto esse grito da alma, esse teu inconfundível sorriso, és livre agora, és cada vez mais apenas tu…

Vagueia…

Olha para o céu abrindo os braços, sente o conforto que a vida te traz, o calor que o sol te oferece…

Olha para mim e escuta, apenas escuta…

Por vezes a nossa vida mais parece um deserto melancólico, percorrido entre as areias de tristeza e monotonia por nós criadas, por outros criadas ou simplesmente criadas ao acaso do vento. Mais parece não haver saída, entre a espada e o frio da parede um dia acabamos por acordar, porquê? Fiz algo de mal? A vida é mesmo assim e pronto! Nada mais há por explicar. Até que um dia vemos um sorriso! Um simples e profundo sorriso, um olhar, um olhar profundo que entra bem no fundo de nós e vasculha o nosso coração e a nossa alma. É então que acabamos por descobrir que afinal aquelas melancólicas areias que percorremos no nosso próprio deserto, existe afinal um brilho bonito, um arco-íris de cores que nos fazem sorrir sonhar voar, e é mesmo nesse preciso momento que sentimos que afinal naquele deserto existe uma brisa fresca que nos refresca a alma, e se continuarmos a procurar quase de certeza que vamos encontrar uma queda de água que nos vai matar a sede e nos vai fazer cantar e voltar a sorrir, e quando menos esperarmos vamos começar a ver no horizonte um raio de luz a nascer, um raio de luz que nos rasga a tristeza, uma luz tão forte que atravessa as areias e as faz brilhar, a água passa então a luzir pequenas gotinhas de cores maravilhosas, e lá no fundo mas bem no fundo começamos a ouvir a musica que a brisa nos traz…

Ao som de "Shine On You Crazy Diamond" dos Pink Floyd

6 comentários:

Ana disse...

Nuno,

Um sorriso... uma viagem pela alma... como eu sei!
Há viagens que nos devolvem os sorrisos e há sorrisos que nos fazem viajar!
E por mais escuras que certas viagens nos possam parecer, por mais melancólicos que possam parecer os nossos desertos, basta manter os olhos abertos e os sentidos apurados...que acabamos sempre por chegar a um lugar seguro, onde encontramos a tal luz que tanto precisamos.

Vês...? Também entendo o que escreves:)

Um sorriso e um beijo p'ra ti!

Pp disse...

É curioso, mesmo no deserto das nossas vidas, mesmo com as enormes dificuldades que se nos deparam, podemos sempre descobrir coisas simples e bonitas.
Gostei

NunoSioux disse...

Ana para ti apenas isto: :) (penso que diz tudo!!!)

Para o Art: Agrade�o do fundo do cora�o!! Est�s sempre l�!!!!

Å®t Øf £övë disse...

Nuno,
É preciso acreditarmos sempre, mesmo nas alturas em que os sorrisos demoram a voltar. Podem demorar, mas num dia de sol acaba sempre por chegar, e como por magia a vida volta a sorrir-nos.
Existir é acreditar e tornar a acreditar, e é renascer tantas vezes quantas as necessárias. A vida encarrega-se de pôr tudo no seu devido lugar.
A história da nossa vida é cíclica, cheia de lágrimas e sorrisos... sonhos... ilusões e desilusões.
Não há dúvida que o melhor do mundo são os afectos, os que guardamos cá dentro e nos tornam todos os dias pessoas melhores.
As coisas não acontecem sempre como sonhamos, e ainda bem, há coincidências, mas não há acasos. Para o melhor e para o pior, ao vivermos estamos a crescer, e às vezes é mesmo preciso chorar muitas lágrimas, ter o peito em chamas e a alma devastada, para podermos receber de braços abertos tudo de bom que a vida tem reservado para nós.
Podemos ser todos diferentes, mas também é verdade que temos todos um ponto em comum, que é a necessidade de estabelecer laços, e é ai que nos unimos, e somos todos iguais.
Gostamos da diversidade, e ainda que isso nos doa, às vezes é esta a piada de existir, porque aconteça o que acontecer, todos nós temos um passado cheio de memórias e um futuro inteiro para construir...
Abraço.

PS:. Não há nada a agradecer, até porque gostei da tua escolha musical para acompanhar este texto, e acredita que sempre que me for possível irei respeitar todas as vossas escolhas, porque este espaço é de todos nós, e só assim com este tipo de colaborações é que nos podemos sentir cá bem, e fazermos dele um espaço cada vez melhor.

foryou disse...

O texto apetecia-me tomá-lo para mim... (deve ser puro egoismo meu...)

A música não creio que tenhas de agradecer ao Å®t porque não me parece que desagrade a alguém.

bj

Litinha disse...

Nuno,
Muito intenso o teu texto! Gostei muito!
Permite-me dizer que me consegues surpreender... não me refiro somente a este teu “pedaço” mas também a outros que já tive a oportunidade de ler... profundos sentimentos em “tenra idade”... faz-me continuar a acreditar no futuro... afinal, a juventude não está assim tão perdida como se diz por aí!... muito pelo contrário!...

E, o teu texto fala exactamente da maior força capaz de nos fazer avançar na vida, na dura vida… o ACREDITAR!... acreditar sempre!... sobretudo em nós próprios!... nas nossas capacidades, nos nossos desejos, nos nossos sonhos... porque os sonhos são os esboços das nossas vontades... há que torná-los realidade...
Beijinhos :)