sábado, junho 27, 2009

Uma questão de expectativas

"And I don't know
This could break my heart or save me
Nothing's real
Until you let go completely
So here I go with all my thoughts I've been saving
So here I go with all my fears weighing on me"



Lá está a famosa questão das expectativas a entrar na minha vida
Envolvermo-nos ou não eis a questão?!
Se nos envolvermos e as coisas correrem mal,
a culpa é nossa, pois não ajustamos as expectativas à realidade,
mas se por outro lado ignoramos e o resultado for o mesmo,
a culpa é nossa porque não fizemos tudo,
Então o que fazer?!
Como conjugar entre demasiadas expectativas e nenhumas?
É que eu não consigo um meio termo,
não consigo estar numa relação ou numa especie de relação sem esperar nada,
vou ter que arranjar uma maneira de ajustá-las...


"Picked all my weeds but kept the flowers"

4 comentários:

Å®t Øf £övë disse...

Raquel,
Pode ser muito difícil gerir as expectativas nas horas de se fazerem escolhas, mas há sempre alturas nas nossas vidas em que isso é necessário. Há pois que escolher o caminho, e depois saber percorrê-lo, e muitas vezes a grande diferença reside precisamente aí... em conhecer o caminho, e saber percorrê-lo.
Ao iniciarmos esse percurso temos que ter a capacidade de ajustar as expectativas, e para isso temos que ter sempre em mente que para os erros que se possam cometer há sempre a possibilidade do perdão, para os fracassos há sempre a possibilidade de uma nova oportunidade, e que quando o amor se torna impossível há sempre o tempo que acaba por resolvê-lo e por o fazer diluir. No amor a tristeza e a dor podem ser intensas, mas nunca são eternas, até porque quando não há dor ou tristeza é sinal de que não havia amor.
Por isso não deixes que o medo te impeça de tentar, utiliza o teu tempo para realizares as coisas em vez de as sonhares ou questionares, porque mais vale vivê-las do que ficar na expectativa. Não economizes a alma, porque a felicidade pode estar a bater-te à porta, e pode ser que seja para ficar, e que não esteja apenas de passagem.
Beijinhos.

Raquel disse...

Obrigada Art por estas palavras e pelo que significam para mim...
bjinhos

foryou disse...

o que fazer??
xxxiii tão simples: viver!!
e depois logo se vê
porque afinal seja como for já se viveu e isso valeu a pena

beijoooooooooooo

foryou disse...

oh Raquel, quem sou eu para dar conselhos...
mas não percas tempo de vida a pensar demais na previsão do futuro, deixa o futuro no lugar dele: futuro!! e aproveita o presente porque amanhã, quem sabe... não terás tempo de viver o hoje